sexta-feira, 10 de maio de 2013

Grupo Spin XXI vai abrir para o Yes no Rio

Há quase 40 anos na estrada, o grupo de rock progressivo SPIN XXI vai fazer o show de abertura para o Yes, dia 25, no Vivo Rio. O SPIN começará a tocar as 20 horas e, com certeza, fará um show demolidor, emblemático.

Já assisti ao Yes algumas vezes. Desde a virada 1968/69 o grupo inglês exibe uma rara musculatura e resistência, especialmente o baixista e atual band líder Chris Squire que, fisicamente, parece um alambique grávido mas musicalmente continua a desafiar a lógica subvertendo magicamente o contrabaixo. E ele só toca com Rickenbaker, o que mais expõe o baixista.

O SPIN XXI não fica atrás. Ano passado assisti a um concertaço do grupo no Teatro Municipal de Niterói e vi Kakao Figueiredo arrebentar no vocal principal, Eraldo Correia (o Tony Banks brasileiro) mostrar um ousado fraseado nos teclados, Tattoo e sua lendária e Robertfrippiana guitarra, mais bateria e baixo super bem tocados. Um dos melhores shows que assisti naquele teatro.

O SPIN XXI vai subir o palco do Vivo Rio disposto a fazer o melhor show de sua rica história. Se o Yes ficar atento (sabemos que Steve Howe se interessa, muito, pela música que rola nos países por onde o Yes passa) pode arrastar o grupo brasileiro para outros horizontes. Afinal, com muita franqueza, o SPIN XXI já reside na mesma categoria (pau a pau) dos Mutantes. Como o Bacamarte, Violeta de Outono e outros raros progressivos nacionais. Por que raros? Porque tocar progressivo é extremamente difícil e exige dos músicos tudo o que sabem e mais um pouco.

Em suma, não se surpreenda se daqui a algum tempo o Yes passar a abrir os show do SPIN XXI. Assistam ao clipe/biografia: