terça-feira, 25 de junho de 2013

A Universidade Federal Fluminense deve graves explicações a população

Sugestão para os manifestantes que ocupam as ruas do país clamando por justiça, moralidade, democracia

Vamos direto aos fatos:

1 – O Hospital Universitário Antonio Pedro (HUAP) pertence a Universidade Federal Fluminense (UFF). O HUAP já foi referência nacional em atendimento ao público, mas há mais de três anos a sua emergência está fechada. Por causa disso, mais uma vez o boato de que o hospital vai ser privatizado (o que seria uma tragédia) corre pela cidade. A população de Niterói, cidade que sofre com a falta de hospitais públicos e privados, quer saber da UFF: Por que a emergência do HUAP está lacrada? Falta de dinheiro não é, como mostram os itens a seguir.

2 – Há quase quatro anos a Universidade demoliu o Cine Art UFF e o Teatro para construir novas unidades com verba do PAC, Programa de Aceleração do Crescimento, do Governo Federal. As obras andam, param, andam, param, se arrastam. E a cidade está sem um cinema e um teatro que ao longo dos anos se tornaram imprescindíveis. De novo a pergunta: Por que a UFF não termina a obra do Centro de Artes (que abriga o cinema e o teatro) já que falta de dinheiro não é?

3 – Meses atrás a UFF comprou o Cinema Icaraí. Pagou 17 milhões de reais. Objetivo: além de abrigar ali a sua esplêndida Orquestra Sinfônica Nacional, seriam construídas novas salas de cinema, enfim, tudo lindo, tudo maravilhoso. Mas, a realidade mostra para todos nós que a única obra que a UFF fez foi colocar um tapume de metal cercando o andar térreo do cinema. Mais nada. Queremos saber: por que a UFF ainda não iniciou a obra de restauração do Cinema Icaraí?


São perguntas que estão nas ruas de Niterói e a Universidade (que pertence ao governo logo, em tese, a todos nós) tem a obrigação de responder.