quinta-feira, 24 de outubro de 2013

The Who pode tocar no Brasil na tour de despedida? (artigo com quase 50 FOTOS!!!)

                           
                                                      










 Ingresso de Mauricio Valladares































Leeds
Leeds
Leeds
Leeds
 Leeds
 Leeds
 Leeds
 Leeds
 Leeds
 Leeds
 Leeds
 Leeds
 Leeds


Em 2015, The Who vai comemorar na estrada os 50 anos de seu primeiro disco, “My Generation”. A tour será a despedida da bombástica e genial da banda fundada por Pete Townshend.

Será que ao menos na despedida a banda vem tocar no Brasil? O que se especula é que o Who não atrai os empresários locais que temem que eles não consigam lotar grandes espaços, o que é uma verdade. The Who tem muito público por aqui, mas não o suficiente para superlotar o Engenhão ou Morumbi. Sejamos realistas.

Além disso, endeusada no mundo todo, a banda não vai barganhar seu cachê e tocar em lugares pequenos. Nada a ver. The Who gosta de tocar para multidões. Tanto que numa entrevista o “Evening Standard”, que o Globo traduziu, Townshend diz que em 2015, em tour mundial, a banda quer tocar em lugares onde nunca esteve, como países do leste europeu.

O Brasil estaria nesse bolo? Não, porque o que custa caro é atravessar o Atlântico, mas caso Argentina e Chile entrem no pacote a coisa começa a melhorar.

Fato é que em 2015 vou assistir a minha banda preferida desde os 11 anos de idade. Não sei onde, mas vou. E aproveito para convidar a todos para lerem um artigo que publiquei no UOL sobre os 40 anos do álbum “Quadrophenia”. É só clicar aqui, ler e, se der, deixar um comentário lá.


Turnê de 50 anos será a última do The Who
(Evening Standard/O Globo)

RIO — Paul McCartney, Rolling Stones, Rush, Roger Waters, Bruce Springsteen, Bob Dylan, U2, Black Sabbath... Nas últimas décadas todos os grandes nomes do rock trouxeram seus shows ao Brasil, menos o The Who. E 2015 deve ser nossa última chance. O guitarrista Pete Towshend disse ao Evening Standard que a turnê de 50 anos será a última da banda britânica.

“No aniversário de 50 anos nós vamos fazer uma turnê mundial”, disse Townshend, no lançamento do documentário “Sensation”, sobre o álbum “Tommy”. “Será a última grande turnê para nós. Ainda há muitos lugares onde não nos apresentamos. Seria bom ir para a Europa oriental e outros lugares que não nos ouviram tocar os velhos hits.”

O Who começou a carreira em 1964 e o no seguinte lançou seu primeiro álbum, “My generation”. Logo a banda se tornaria uma das mais populares da Grã-Bretanha, alcançado status semelhante ao de Beatles e Rolling Stones. O grupo construiu sua fama com álbuns como “A quick one” (1966) e “Who’s next” (1971) e as inovadoras óperas-rock “Tommy” (1969) “Quadrophenia” (1973), além de apresentações incendiárias nos principais festivais da época — a banda era conhecida por destruir seus instrumentos no palco.

Da formação original, estão vivos o guitarrista e principal compositor, Pete Townshend, 68 anos, e o vocalista Roger Daltrey, 69. O baterista Keith Moon morreu de overdose em 1979, com apenas 32 anos. O baixista John Entwistle, considerado um dos melhores da história do rock, morreu de infarto em junho de 2002, um dia antes do início da turnê americana do Who naquele ano.

Recentemente, a banda fez uma turnê especial do álbum “Quadrophenia”, lançado em 1973. Após uma série de apresentações nos EUA, o último show aconteceu em julho, no estádio de Wembley, em Londres.


Assista: