domingo, 29 de junho de 2014

Com uma pequena ajuda dos amigos

Tempos atrás, vi na TV um comercial de uma montadora de automóveis que inseriu na trilha sonora uma versão bem suave de With a Little Help From My Friends, um clássico dos Beatles de 1967.  A canção veio ao mundo no lendário álbum Sgt. Pepper´s Lonely Hearts Club Band, e rapidamente estourou em todo o planeta. Há quem não saiba, mas quem canta na versão original é Ringo Starr.

A música ganhou diversas versões, sendo a mais brilhante delas, na minha opinião, a que o gigacantor Joe Cocker mostrou no festival de Woodstock, em 1969. Certa vez, numa entrevista, Cocker atribuiu o sucesso de sua versão de With a Little Help... não à música em si, mas à necessidade que as pessoas têm dessa figura sagrada chamada amigo.

A música cultua a "pequena ajuda dos amigos", capaz de nos erguer, nos fortalecer, enfim, Lennon & McCartney deixaram claro que "sem amigos não dá". No comercial de TV a imagem mostra diversas formigas trabalhando em uma árvore, simbolizando a união que faz a força, que nos aproxima da perfeição.

Quem nunca precisou de "uma pequena ajuda dos amigos"? William Shakespeare escreveu: "Perguntei a um sábio a diferença que havia entre amor e amizade, ele me disse essa verdade... O amor é mais sensível, a amizade mais segura. O amor nos dá asas, a amizade o chão. No Amor há mais carinho, na amizade, compreensão. O amor é plantado e com carinho cultivado, a amizade vem faceira, e com troca de alegria e tristeza, torna-se uma grande e querida companheira. Mas quando o Amor é sincero ele vem com um grande amigo, e quando a amizade é concreta, ela é cheia de amor e carinho. Quando se tem um amigo ou uma grande paixão, ambos sentimentos coexistem dentro do seu coração."

Enquanto escrevo ouço uma arrepiante versão de With a Little Help From my Friends com o Deep Purple. Aliás, não conheço uma versão dessa canção que não abra os portais da minha emoção. Certamente num momento pessoal de muita comoção, Albert Einstein escreveu: "Pode ser que um dia deixemos de nos falar.../Mas, enquanto houver amizade/Faremos as pazes de novo./ Pode ser que um dia o tempo passe.../ Mas, se a amizade permanecer, / Um de outro há de se lembrar. /Pode ser que um dia nos afastemos.../ Mas, se formos amigos de verdade/ A amizade nos reaproximará./ Pode ser que um dia não mais existamos.../ Mas, se ainda sobrar amizade,/ Nasceremos de novo, um para o outro. / Pode ser que um dia tudo acabe.../ Mas, com a amizade construiremos tudo novamente,/ Cada vez de forma diferente. / Sendo único e inesquecível cada momento /Que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre./ Há duas formas para viver a sua vida: / Uma é acreditar que não existe milagre./ A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre./ Especialmente os amigos."

Dia 20 é o Dia do Amigo. Li na internet. Muita gente ridiculariza a data, acha que dia do amigo é todo dia, enfim, aquela balela. Mas, a meu ver, nesse corre-corre em que vivemos a data se tornou importante porque, no mínimo, leva muita gente a lembrar dos amigos, procurar um ou outro. Afinal, não foi à toa que os Beatles fizeram With a Little Help From My Friends. Paul McCartney fez o disco praticamente sozinho e, em muitos momentos, precisou, sim, de uma pequena ajuda dos amigos.