segunda-feira, 16 de março de 2015

Mil textos publicados aqui na Coluna vão virar livro



Mil textos foram publicados aqui na Coluna desde a estreia, há três anos. Contos, crônicas, reportagens, desabafos e quase poema. Alguns dados curiosos que o Blogger, empresa que mantém a Coluna, divulgou hoje. Informações referentes aos últimos dois dias:

Origem de tráfego, por quantidade de acessos: Brasil; Estados Unidos; Alemanha; Rússia; Holanda. Navegadores preferidos: Chrome (56%); Firefox (23%); Safari (8%); Internet Explorer (3%); OS;FBSV (3%). Sistemas operacionais: Windows (56%); Android (16%); Linux (10%); Macintosh (9%); iPhone (4%).

O livro vai reunir uma coletânea de textos inéditos e publicados de vários estilos, formatos, abordagens, em especial crônicas, contos e ensaios. Gosto muito de crônicas. Vou selecionar uns 150 textos de um total de mais de dois mil. Achei que havia menos, mas consegui localizar um HD que havia naufragado na zona de papéis e afins que era a minha mesa. Era. Arrumei tudo.

Decidi dedicar um espaço ao rock porque em meus livros anteriores (exceção para A Onda Maldita) publiquei pouco sobre a trilha sonora de minha vida. Para fazer a capa vou convidar, mais uma vez, meu amigo Cláudio Valério Teixeira o melhor e maior pintor figurativo contemporâneo do Brasil e, certamente, um dos primeiros no ranking mundial.

Ou seja, ao que parece vem chumbo grosso por aí.
       

Um devaneio sobre os mil textos

Mil. 1000. Mil. Mil artigos, contos, crônicas, reportagens, desabafos. Coluna, três anos.

Inconsciente, sonhos, gozos, angústias. Com cerimônia. Cerimônia em breve sem cerimônia. Pode ser. Pode ser. Pode ser.

Quase 180 mil acessos. Coluna, pública, aberta, escancarada. Cara a tapa, o tempo todo, mundo inteiro, 24 horas. Cara a tapa. Que bom.

Ficção e realidade. Rock, blues, beats, folks. Mesma linha, mesma linha, pegada, estrada, entradas, sons oníricos dispersos, livres, anárquicos.

Caos. Cosmos. Coluna. Rota de prévias confissões, amores vividos, amores bem vindos, amores da esquina. Cama. Clama. A Coluna clama por cama, o tempo todo. Cama, princípio, meio, fim.