sábado, 21 de março de 2015

Quem se dá bem com a crise econômica brasileira

Por pura e notória incompetência dos dois governos de Dilma Rousseff, o Brasil está mergulhado numa crise econômica que atinge todos os setores. A temível dobradinha recessão-inflação já é fato, o desemprego está em alta, enfim, além de à deriva o navio continua fazendo água.
Mas, sempre há muita gente se dando bem com o fracasso do Brasil. Gente que é chamada de abutres. Confira uma pequena lista de alguns setores (não são todos) que adoram ver o país na lama.

Corruptos – esses hediondos personagens estão sempre com o boi na sombra. Mesmo os que estão presos pela Operação Lava Jato, sabem muito bem se virar nas piores (para eles) situações. Perdem agora, mas deixam sempre um bom naco depositado em algum lugar e logo que os processos acabam (ou cumprem a condenação na prisão) voltam a corromper, mais atentos e fortes.
Já os corruptos que estão soltos (e não são poucos), em todas as esferas dos governos Federal, Estadual e Municipal, continuam roubando como sempre. Não se impressionam com nada já que, onipotentes (uma característica comum na espécie) se sentem acima do mal. Mesmo quando são flagrados, presos e julgados não perdem a pose jamais.

Bancos – Quanto mais inflação, juros, recessão, melhor para os bancos, instituições que não param de enriquecer diante de qualquer cenário. Se o Brasil vai bem, eles festejam, se está mal, idem. A história mostra que as crises no Brasil já quebraram tudo, menos bancos, que só fecharam por trambiques de seus donos ou por má administração.

Maus políticos – Com o noticiário centrado na crise econômica, na corrupção e outros temas específicos, os holofotes da mídia deixam os maus políticos relativamente em paz. A ausência da mídia facilita negociatas, acordos espúrios, tudo na sombra, no eclipse, na penumbra, como eles gostam.

Mercado de Câmbio – Os chamados doleiros estão em orgasmo. Com o dólar quase batendo os R$ 3,30, estouram garrafas de champanhe, por motivos óbvios. Em off, trabalhando na surdina, muitos desses doleiros fazem parte da chamada “central de boatos”, aquele disse me disse especulativo que visa, única e exclusivamente, jogar o dólar mais para cima ainda.

Exportadores – toda a indústria e comércio voltados para a exportação, fatura muito alto em tempos de explosão do dólar e euro. Mercado externo de aviões, automóveis, eletrodomésticos, etc. Só não faturam mais porque o governo, burro, atrapalha com seis impostos, taxas, burocracia.

Palácio do Planalto - ................................ (preencha você mesmo).