quarta-feira, 15 de abril de 2015

A exposição “Maldita 3.0, o universo da Rádio Fluminense" no Centro Cultural dos Correios em Niterói

Nesta quarta-feira fui a exposição “Maldita 3.0, o universo da Rádio Fluminense” onde participei de um painel sobre o nascimento da Maldita, em 1 de março de 1982. Comigo estavam o amigo Amaury (também fundador da rádio) e Monika Venerabille (locutora do primeiro time). A exposição foi idealizada e realizada por Alessandro ALR.

Não deu para visitar com calma todo o trabalho, por isso voltarei lá. A exposição é belíssima (extremo bom gosto!) e ocupa vários espaços naquele belo prédio dos Correios, totalmente restaurado, situado no epicentro de Niterói. Claro que me emocionei quando vi o gigantesco painel com fotos dos queridos e sempre muito saudosos Alex Mariano, Samuel Wainer Filho e Carlos Lacombe. Sobre Alex e Samuca, estão lá textos meus e sobre o Lacombe, Serginho escreveu brilhantemente.

Nosso painel foi ótimo. Leve, engraçado, técnico mas não tecnocrata. Impressionante como as novas gerações tem fome de informação, de saber como as coisas aconteceram, acontecem e vão acontecer. Amaury mandou muito bem, Monikinha também e eu falei das nossas vivências lá entre 1981 e 1985.

Bem legal! Vale à pena visitar a bela exposição. Aqui, uma reprodução da matéria do jornal O Fluminense do último dia 10:


Maldita faz exposição no Espaço Cultural dos Correios

O Espaço Cultural dos Correios, no Centro de Niterói, inaugurou a exposição “Maldita 3.0, o universo da Rádio Fluminense”, em comemoração aos 33 anos da Rádio Maldita FM. Lá, os visitantes podem acompanhar um acervo com mais de 80 capas de discos das bandas que fizeram sucesso na década de 80, além de salas temáticas do universo do rock e fotos que marcaram a importância da rádio em Niterói.

No primeiro andar do espaço, amantes do rock se deparam com capas de bandas nacionais e internacionais. Fones de ouvido ficam disponíveis para quem quiser relembrar os sucessos. Além disso, monitores ficam posicionados nos dois andares disponíveis para visitação com o objetivo de orientar e explicar o que cada ambiente representa.

“Pode ter certeza que isso aqui é um ouro dado de presente para os ouvintes do rock e, principalmente, da Maldita”, disse Miriam Costa, que visitou a exposição.
Um dos responsáveis e curador da exposição, Alessandro Alr, disse que é uma realização pessoal poder fazer a exposição. A Maldita, que hoje funciona na web (www.maldita30.com), é para ele um dos instrumentos mais importantes para a propagação do rock nacional.

“Eu sou privilegiado por poder realizar esse trabalho e por poder mostrar aos amantes do rock a evolução da música. No segundo andar do salão, por exemplo, nós temos uma linha do tempo que mostra desde o início da rádio, no prédio do jornal O FLUMINENSE, até os dias de hoje. Além disso, as fotos e materiais foram cedidos por amigos, fãs e um acervo raro da história da Maldita”, disse Alessandro.

Calendário – Os visitantes também poderão participar de debates e assistir documentários que serão exibidos ao longo da exposição. De acordo com Alessandro, a ideia é reunir os maiores nomes de especialistas no assunto, além de mostrar as novas tendências do mundo da música em suas multiplataformas.
“Queremos trazer personalidades que possam acrescentar informações para quem vier aqui. As pessoas poderão assistir aos filmes, documentários, as novas plataformas da música, novas mídias, imprensa e todas as relações com o mundo da música, sem pagar nada”, revelou.

Ainda de acordo com Alessandro, a visitação não tem limite de idade e atrai tanto adultos quanto crianças. Foi o caso de três estudantes de 17 anos que estiveram na exposição e vibraram quando perceberam que tocava a banda Led Zeppelin no alto-falante.

“Eu não nasci nessa época, infelizmente, mas o bom gosto para música é de família. Vou aproveitar para trazer meu pai aqui e também outros amigos que eu sei que curtem rock”, disse um deles.

A exposição acontece de segunda a sábado, das 10h às 19h (exceto feriados).
Além disso, a Maldita 3.0 vai até o dia 11 de julho. Para mais informações, o endereço é: www.facebook.com/malditaweb.