sexta-feira, 16 de outubro de 2015

O prazer imensurável de fazer rádio, mexer com emoções, linha do tempo, saudade, futuro

                                                                               

Acabei de fechar o programa Expresso da Madrugada número 90. Para quem não sabe, há quase três meses mantenho o Expresso circulando na Rádio Cult Rock & Blues, que mora em www.radiocultfm.com, de meia noite as seis da manhã. Todos os dias, de domingo a domingo. Tenho um outro programa, mais jornalístico, o Cafofo do LAM que vai ao ar aos domingos 11 da noite.

Trabalhar em mídia eletrônica é visceral, emocional, dilacera, faz gozar, gera insônia, paz profunda, enfim é uma pauleira diária sem rotina, sem agenda, caminho aberto, livre, chuva na cara. No caso do Expresso da Madrugada é um desafio muito estimulante porque me faz sentir mais, pensar mais, diante de tantas possibilidades. Eu diria infinitas possibilidades.

Afinal, para montar esses 90 programas programei 540 horas. Faço uma verdadeira expedição enfiado numa selva de milhares de discos, de várias tendências, consultando o faro, o olhar, o conceito, a ousadia. Por volta de três, quatro horas da manhã, ouso mais, injeto muita música experimental e os ouvintes estão gostando. Rádio na internet tem disso, são três da manhã aqui, mas na Austrália são três da tarde, no Japão também e na Califórnia 11 da noite. Ou seja, temos que fazer a programação com a cabeça no planeta e não na cidade.

Fora isso, a música mexe absurdamente coma minha linha do tempo. Alguns clássicos do rock me trazem nó na garganta, vontade de chorar lembrando de momentos maravilhosos tragados pela implacável ampulheta enquanto outros me geram sentimentos não tão agradáveis.

Convido vocês para ouvirem meus programas, que faço com extrema dedicação e prazer. Se der, deixem uma opinião lá no site da Rádio Cult (no campo Contato) e tudo bem.

Espero vocês.

P.S. - A partir desta semana todas a edições do Expresso da Madrugada começam com o Módulo Blues. Ou seja, um blueszaço logo a meia noite.