domingo, 6 de março de 2016

Brasil adere aos pequenos notáveis

             Nissan March
        Fiat 500
VW Up!
       Smart
              Mini Cooper
Pena que o Brasil quebrou em 2015, justo na hora em que a mentalidade do consumidor médio começa a chegar a feliz conclusão de que as cidades estão inviáveis para carros médios e grandes. Muitos brasileiros começaram a pensar como os europeus e partiram para carros pequenos, práticos, ágeis e extremamente econômicos.
Mesmo com a crise que praticamente parou a indústria automobilística tenho observado a crescente presença dos pequenos nas ruas, avenidas e estradas do Estado do Rio. Em tempos de crise, quem é paciente e conhece automóvel pode fazer um bom negócio comprando um seminovo. Sugiro uma consulta ao site www.webmotors.com.br.
O March 1.6 (existe também a versão 1.0) é esperto, econômico, ultra resistente e espaçoso. É tão rápido que é preciso ficar de olho no velocímetro para não ser pego pelos radares de velocidade. Tem muita estabilidade, bom espaço interno, motor nervoso (mas ultra silencioso) e numa estrada de terra esburacada parece estar numa highway. Estacionar em vaga pequena para ele é brincadeira e o ponteiro de gasolina não desce.
Outro fenômeno é o novo Fiat 500, lançado em 2007 em Turim, Itália. Foi quando o presidente mundial da Fiat, Sergio Marchionne, declarou que o 500 seria o "iPod" da indústria automotiva, em alusão ao sucesso do tocador de MP3 da Apple.     
A versão que o Brasil importa do México, equipado com motor 1.4, é um bólido. Deixa a sensação de “pra que mais? ” e a certeza de que o charmoso novo 500 nasceu para a cidade. Ressureição do lendário 500 produzido pela Fiat entre 1957 e 1975, o novo “Cinquecento” está virando febre por aqui.
Outro pequeno grande achado é o VW Up Tsi. O motor 1.0 de três cilindros gera 105 cavalos de potência. O carrinho vai de 0 a 100 km/h em 9,1 segundos atingindo 184 km/h de velocidade final. Impressionante. Estável, firme, espaçoso, o Up Tsi é muito bem resolvido.
Mas no terreno dos sonhos moram dois ícones do planeta mini. O maravilhoso Smart, carro para duas pessoas desenvolvido pelo consórcio Mercedes Benz/Swatch (a marca dos relógios) que são febre na Europa. No Brasil seu preço parte dos R$ 55 mil. Mesmo assim, tenho visto bastante nas ruas.
E é lógico que neste cenário de carros urbanos, outra estrela se destaca: o britânico mini Cooper, que vem evoluindo sem parar desde o nascimento, em 1959. Preço? Em torno de 100 mil reais.
Vai encarar?