terça-feira, 29 de março de 2016

Eduardo Lamas lança seu novo romance, "O Negro Crepúsculo", em versão digital Amazon Kindle


Já escrevi (e, com prazer, escrevo de novo) que o carioca Eduardo Lamas é um dos mais talentosos escritores de sua geração, com trânsito em diversos estilos e texturas. Acompanho o seu trabalho há vários anos e recomendo, com muita satisfação, o seu novo romance.

Uma história envolvendo amor e paixão, suas semelhanças e diferenças, encontros, desencontros e reencontro. Este é uma das muitas definições que “O negro crepúsculo”, segundo livro de, pode receber. À venda na Amazon Kindle, a obra pode  ser lida em qualquer dispositivo (smartphones, tablets e computadores pessoais) e ser adquirida por apenas R$ 15,01 neste link: http://goo.gl/SdKSqU . É bom lembrar que a plataforma é compatível não só com o sensacional e-reader Kindle mas também com tablet, smartphone, notebook e desktop. Em seu site a Amazon explica tudo.

O enredo começa com uma dolorosa desilusão amorosa de c.j. marques (“assim mesmo com minúsculas, igual ao poeta e.e. cummings”), um taxista formado em publicidade, mas que sonha ser escritor. Ele busca uma relação incendiária, porém, só encontra fogo de palha. E reflete, nas muitas viagens em seu táxi ou de sua mente questionadora e imaginativa, sobre o mundo em que vive, a cidade, a sociedade, os homens no geral e as mulheres, em particular.

O autor, que além de escritor, é jornalista e empresário dos ramos cultural e de Comunicação, acredita que, embora diga que “O negro crepúsculo” seja um romance, o livro tenha outras características marcantes. Uma delas é a presença de poesias na abertura de quase todos os capítulos - as exceções são o “Prelúdio”, o capítulo “I” e o epílogo. “A narrativa é em primeira pessoa, mas creio que muitas vezes o leitor se perguntará quem está relatando e comentando os acontecimentos com o personagem principal, a cidade e a sociedade em que ele vive, o mundo, as mulheres que passam pela vida dele. Espero que o leitor também se veja em alguns momentos como o “eu” narrador”, afirma Eduardo Lamas.

As poesias são constantes nos textos do escritor. Elas são a razão de ser de “Profano coração”, lançado fisicamente em 2009 por uma editora do Rio de Janeiro e já esgotado - atualmente está  à venda também somente em versão digital: http://bit.ly/1L3rcqW. Os poemas estão presentes também nas peças teatrais de Lamas, a grande maioria inédita - somente “Sentença de vida” foi montada e encenada no início dos anos 2000.

Sobre o autor

Eduardo Lamas é escritor, jornalista e sócio-diretor da Mais e Melhores Produções Artísticas Ltda.. Como jornalista atuou como repórter, redator, revisor, subeditor e editor em vários veículos de comunicação. Entre eles, rádios Imprensa FM e Tropical FM, Jornal dos Sports, Agência Sport Press, Agência O Globo, O Globo Online, jornal O Fluminense, Lance Multimídia, Revista e Agência Placar, site Pelé.Net, Oi Internet, Jornal do Brasil e Globoesporte.com.

Foi premiado como Destaque Especial em três categorias (conto, poesia e crônica) do IV Concurso Literário "A Palavra do Séc. XXI", em 2001, e é autor da peça “Sentença de vida”, que ficou em cartaz entre 2002 e 2003 em palcos do Rio, Niterói e São Gonçalo; do livro “Profano coração”, lançado em julho de 2009, e do blog Em Questão (www.eduardolamas.blogspot.com), no ar desde março de 2008.

Na Mais e Melhores Produções Artísticas, além de trabalhos de assessoria de imprensa para projetos, eventos e profissionais da área cultural, desde setembro de 2012, atualmente é revisor e faz parte do corpo editorial da revista digital Acorde! (https://lnkd.in/d5xyphP).