terça-feira, 8 de março de 2016

Querida Diária, o meu problema não é ir em cana mas é ter que devolver o bagarote

Quando aquela melianta me chamou de porca voadora, não voltei para dar-lhe uma coça porque parei para pensar. E você sabe que para pensar, eu paro. Paro e penso. Pensei que o meu problema não é ir em cana mas é ter que devolver o bagarote.

Ir em cana é fácil. É só ter uma TV lá para eu assistir o Esquenta e tudo bem. E você sabe, sua ignoranta, que o Esquenta é a minha cara.Todo mundo fala. Eu também falo que o Esquenta é a minha cara.

Supondo que eu voltasse para encarar aquela melianta e ela começasse a berrar “devolve o bagarote, porca voadora! Devolve porque o bagarote é nosso!”, não ia prestar. O que fiz? Entubei, como aquele supositório de jaca que enfio todo o dia de manhã.
Diária, sua piranhuda, Estou sentindo vara no lorto, orifício pequeno, médio ou grande, preguiado ou não, dotado de grande elasticidade localizado abaixo do último lombo da coluna cervical.

Tudo bem que sou boçala de quando em vez, mas burra, não. E a ausência de burrice em minha cérebra me faz supor que tem glande de dardo apontada pro meu anel de couro.

Lá na casa do cacete do passado, quando eu era garçoneta daquele bando de maconheiros, eles me chamavam de burra só porque eu nunca acertava a quantidade de pólvora que eles compravam.

Um dia perdi a porra da cabeça, reuni os maconheiros e expliquei: “veja bem, se você tem um fusível que dá 30 tiros por minuto você precisa de pólvora para 15 balas por minuto, porque na faculdade por correspondência que fiz me ensinaram que o tempo é relativo e logo pode consumir 15 balas por minuto e não 30 balas por minuto, entenderam?”. Sabe o que me responderam, Diária rameira? 

Responderam “ora, sua vaca, a Constituição que se f....!”, com chapeuzinho no O para não confundirem com o verbo que não pronuncio na horizontal (ou será vertical?) há mais de 50 anos.

Diária, sua putéfia, poucos me amam, mas em compensação milhões me odeiam e isso causa muita inveja nessa gentalha. Já te disse que meu negócio é entrar para a história, f....-se se for pela porta da cozinha. O negócio é ganhar e não competir.

E trate de ir juntando seus paquetinhos porque nem sei se vai dar tempo de chegar na rodoviária. Vai ser um bunda com bunda geral, 

Diária, sua piranha, e você vai ver que esse papo de que cavalo não sobe escada é boato.

Boato filho da p.....