sexta-feira, 15 de abril de 2016

A nefasta covardia contra os aposentados do Estado do Rio

Dentro do seu programa de chacina generalizada, criada à luz do esbanjamento e da luxúria com o dinheiro público em passado recentíssimo, o governo do Estado do Rio decidiu não pagar os aposentados, inativos e afins.

Indigno, cruel, nefasto, escroque, o ato de deixar milhares e milhares de idosos à míngua é o mais grave capítulo da trágica e imunda trajetória do governo do Estado. Não pagar a quem já não mais consegue trabalhar é estuprar o mais indefeso dos mortais. Os idosos não tem mais tempo, sua força não é como a de antes, mas a maioria absoluta honra seus compromissos do dia a dia como pagar o hiper inflacionado mercado, a farmácia (que está um assalto), o condomínio, os impostos. Mas o deslavado governo do Estado decidiu transformar os idosos em inadimplentes - como ele -, governo do Estado. É muita patifaria.

Uma situação digna de intervenção federal, mas para que isso ocorra é fundamental que exista um governo federal. E todos sabemos que o governo federal está parado, estagnado, anêmico. Como imaginar uma intervenção federal no RJ se o governo federal é incapaz de intervir em si mesmo?

Os atores desse teatro mórbido que assistimos no Estado do Rio vão entrar para a História. É certo. Pela sarjeta. É mais certo ainda. Qualquer governante com o mínimo de dignidade, antes de atirar idosos na miséria, deferia oferecer o próprio pescoço ao sacrifício e renunciar. 

Pelo bem da humanidade.

Mas seria exigir muita grandeza de parasitas tão mesquinhos.