quarta-feira, 20 de abril de 2016

Com o parasita Axl Rose, o AC/DC deixa a história do rock pela lata do lixo

Não entendi porque o líder do AC/DC, guitarrista Angus Young, escolheu o lamentável Axl Rose para substituir Brian Johnson no vocal da banda. Johnson, como se sabe, foi proibido pelos médicos de continuar cantando em shows sob o risco de ficar 100% surdo.

A notícia interrompeu a turnê norte-americana do AC/DC que agora vai seguir com o lastimável Axl Rose no lugar de Brian Johnson. Além de cantar pessimamente, o frontman do extinto Guns and Roses não tem qualquer afinidade vocal com o som do AC/DC. Coerente, firme, desde 1973 a banda australiana apresenta aos seus milhões de fãs um dos melhores exemplos do que é hard rock puro e, nos vocais, teve a lenda Bon Scott (morto em 19 de fevereiro de 1980 por overdose de bebida, em Londres) que foi substituído por Johnson.

Fútil, vazio, alienado, o parasita Axl Rose conseguiu jogar os fãs do AC/DC contra a banda. Com razão. Se eu tivesse comprado um ingresso antecipado ia pedir devolução no ato. Axl Rose represernta o que há de pior na escória do entretenimento.