sexta-feira, 10 de junho de 2016

Livros Livros Livros Livros Livros Livros Livros Livros Livros

A Ditadura Acabada

Elio Gaspari



448 páginas



No quinto volume da Coleção Ditadura, o jornalista Elio Gaspari examina com riqueza de detalhes o período de 1978 a 1985, desde o final do governo do presidente Ernesto Geisel e a posse de seu sucessor, o general João Baptista Figueiredo, até a eleição de Tancredo Neves pelo Colégio Eleitoral.

São os anos da abertura política, momento decisivo na história de nosso país e repleto de acontecimentos, como o fim do AI-5, as manifestações políticas pela anistia e pela volta das eleições diretas para a presidência, os atentados promovidos por aqueles que se opunham à redemocratização, como o episódio da bomba no Riocentro em 1981, e uma crise econômica sem precedentes.


Com uma narrativa fluida e pesquisa profunda, Elio Gaspari compõe um painel fascinante de um país em plena ebulição, em que muitos dos protagonistas se mantêm como parte do noticiário atual. No epílogo, denominado "500 vidas", o autor acompanha o destino de quinhentos personagens que sobreviveram ao fim da ditadura, entre militares e militantes, empresários e sindicalistas, torturados e torturadores. Alguns desses sobreviventes chegaram à presidência da República, como a presa política Dilma Rousseff, o metalúrgico Luiz Inácio Lula da Silva e o professor Fernando Henrique Cardoso. É uma conclusão impactante para uma obra fundamental sobre a história recente do Brasil.
                                       

Guia Politicamente Incorreto do Sexo


Luiz Felipe Ponde

228 páginas

A praga do politicamente correto destrói, no campo do sexo e do afeto, inúmeras relações construídas entre homens e mulheres ao longo de milhares de anos. Relações que se formaram a fim de dar conta dessa insustentável paixão que um tem pelo outro, tanto nas suas formas legítimas, como o casamento e a família, quanto nas suas formas ilegítimas, como o adultério e os segredos de alcova.

O autor dedica este livro a todas as mulheres e homens que sobreviverão à estupidez do politicamente correto. No caso específico das mulheres, principalmente, às mais belas, que sofrem mais com essa desgraça. Faço, aqui, uma homenagem a quem não teme o pântano que é a nossa alma.

                                      

Freakonomics: o lado oculto e inesperado de tudo que nos afeta


254 páginas



O que é mais perigoso, uma arma ou uma piscina?

O que os professores e os lutadores de sumô têm em comum?

Por que os traficantes de drogas moram com as mães?

Qual a importância real dos pais?

Que tipo de impacto teve o caso Roe x Wade, que levou à legalização do aborto nos Estados Unidos, sobre a criminalidade?

Talvez essas não pareçam perguntas de um economista, mas Steven D. Levitt não é um economista como os outros.

Um acadêmico superaclamado, ele estuda a rotina e os enigmas da vida real – da trapaça à criminalidade, dos esportes à criação dos filhos – e suas conclusões costumam virar de cabeça para baixo o senso comum, geralmente a partir de uma montanha de dados e de uma pergunta simples nunca feita.

Algumas dessas perguntas tratam de questões de vida ou morte, outras têm uma natureza assumidamente esdrúxula.

Daí surge o novo campo de estudo apresentado neste livro: freakonomics.

Steven Levitt e Stephen J. Dubner demonstram que a Economia é, em essência, o estudo dos incentivos – como as pessoas conseguem o que desejam ou lhes é necessário, principalmente quando outros desejam a mesma coisa ou dela necessitam.

Em Freakonomics, ambos se dispõem a explorar o lado oculto de... ora, de tudo. A estrutura de uma gangue de crack; a verdade sobre os corretores de imóveis; os mitos do financiamento de campanhas eleitorais; as pistas que apontam um professor trapaceiro; os segredos da Ku Klux Klan.

O que liga essas histórias é a crença de que o mundo moderno, a despeito de aparentemente confuso, complicado e enganoso, não é impenetrável nem indecifrável. Na verdade, quando se fazem as perguntas certas, o mundo é ainda mais interessante do que supomos.

É preciso, apenas, uma visão nova. Steven Levitt, por meio de um raciocínio incrivelmente inteligente e objetivo, mostra como é possível ver as coisas de maneira clara nessa barafunda.

Freakonomics levanta esta premissa heterodoxa: se a moralidade representa o modo como gostaríamos que o mundo funcionasse, a Economia representa o modo como ele realmente funciona. É verdade que os leitores vão tirar deste livro enigmas e histórias para entreter interlocutores em muitas e muitas festas, mas Freakonomics traz mais que isso. Ele redefine a maneira como encaramos o mundo.

                                                 
            A cara do Rio
Ricardo Amaral e Raquel Oguri

496 páginas

O Rio de São Sebastião pelos acontecimentos curiosos, pelos personagens peculiares, pelos bastidores! Com humor e um texto saboroso, Ricardo Amaral, com a ajuda de Raquel Oguri, reconta o que já é conhecido e resgata pequenas grandes histórias que andavam perdidas em esquinas, ruelas e sebos. E constrói, assim, um inusitado painel, mostrando a cara do Rio.

Um olhar afetuoso, alegre e crítico e um resgate da memória de cada carioca que está escrita pelas ruas da cidade. Como flaneurs, os autores embarcam com Estácio de Sá e atracam na nova praça Mauá, em um roteiro delicioso por costumes, festas, gastronomia, lazer, arquitetura, cultura, comunicação, política e economia.

                                                                              

O ABC de Fernando Pessoa

112 páginas

Muitas frases de Fernando Pessoa são comumente consideradas reflexões úteis para a vida. As 140 citações contidas neste ABC testemunham o gênio e apresentam o homem por trás do mito. Com temas tão diversos como a vida, o envelhecimento e a morte; o amor, o desejo e o ódio; a escrita, a leitura, o sonho e a viagem, esta obra é um tesouro de sensibilidade e de sabedoria retirada da poesia e prosa de Pessoa e seus heterônimos.