quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Hoje, 9 da noite em ponto, no Canal Brasil, começa a série A Trilha do Rock no Brasil


                                          
O trailer
Darcy Burger
                                   Rodrigo Sampaio, Paulo Miklos, Fernanda Flores e Isabela Saboia
                                                                                     
                                                                Danielle Immendorff 
                                                                   Ana Luiza Rodrigues



                                         Robertinho do Recife, Ney Matogrosso, Renato Barros (Renato & Seus Blue Caps) e Zeca Balero
                                                                             Cauby Peixoto
                                                                                  Lobão
                                                                      Paulo Ricardo
                                                                     Ronnie Von
                                                                 Wanderlea
Quando nasceu o rock brasileiro? Como? Quem? Onde? Por que? "A Trilha do Rock no Brasil", série de 13 episódios, mergulhou fundo na história e pré-história do gênero musical que virou em estilo de vida. Um documentário que levou quase três anos entre a concepção e pós-produção. que escancara a história, de 1955 até hoje. Leia esse texto do Canal Brasil:


"Existe apenas um som tipicamente brasileiro? Quando, em 1967, artistas foram às ruas para conter a invasão das guitarras elétricas, não imaginavam a grandiosidade que o rock assumiria no país. As histórias por trás desse gênero musical embalam o programa documental idealizado por Luiz Antônio Mello e dirigido por Darcy Burger.

Dono de uma das vozes mais consagradas do Brasil, Cauby Peixoto foi o responsável pela primeira gravação de um rock cantado em português. A partir do fato curioso, a série investiga todo o trajeto percorrido pelo ritmo em solo tupiniquim, indo desde o iê-iê-iê, representado pela Jovem Guarda, até a miscigenação sonora contemporânea que cruza todas as regiões. Jorge Mautner, um dos entrevistados da atração, afirma que esse gênero no Brasil é resultado de um amálgama cultural, como defendido pelo poeta naturalista José Bonifácio de Andrada e Silva.

Além de Mautner, vários nomes da música marcam presença, como Roberto Frejat, Ronnie Von, Robertinho do Recife, João Barone, Evandro Mesquita, Paulo Miklos, Dado Villa-Lobos, Eduardo Dussek e Ney Matogrosso, entre outros, além de depoimentos de jornalistas renomados, como Arthur Dapieve e Guilherme Bryan.


Estreia: sexta, dia 21/10, às 21h.
1º Horário: sexta, às 21h.
Alternativos: sábado, às 15h30 e segunda, às 12h30."

Mais detalhes em http://canalbrasil.globo.com/programas/trilha-do-rock-no-brasil/materias/a-trilha-do-rock-no-brasil-estreia-dia-2110.html

São 13 episódios com direção de Darcy Bürger. Quase 100 entrevistados* no Rio, São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte e é impressionante a empolgação das pessoas envolvidas, direta e indiretamente com o projeto.

Os entrevistados (músicos, cantores, jornalistas, produtores, pesquisadores, escritores etc) se emocionavam ao falar da situação da música, da cultura no Brasil, das crises e, logicamente, do nosso rock o que, obviamente, enriqueceu muito a série.

Uma história que começou em 1955 quando a cantora de samba canção Nora Ney gravou “Rock Around The Clock” e, um ano e pouco depois, Cauby Peixoto gravou o primeiro rock em português, composto por Miguel Gustavo, e que se chamou “Rock and Roll em Copacabana”.

Muita história, muita emoção e a certeza de que a série está sendo feita com muito profissionalismo, determinação e, é logico, rock and roll.

Equipe B2 Filmes:

Direção: Darcy Bürger (em memória)

Argumento/Roteiro/Pesquisa: Luiz Antonio Mello

Assistente de Direção: Isabela Saboia

Produção: Danielle Immendorff

Produção: Fernanda Flores

Produção: Ana Luiza Rodrigues

Direção de Fotografia: Rodrigo Sampaio

Operador de Câmera: Rudá Capriles 

Assistente de câmera: Ricardo Canário

Som Direto: Guilherme Lage



Still: Juliana Torres

Entrevistados:

Roberto Frejat, João Barone, Ney Matogrosso, Jorge Mautner, Ricardo Cravo Albin,

Cauby Peixoto, Arthur Dapieve,  André Midani , Renato Barros (Renato e seus 

Blue Caps), Wanderlea, Fernanda Takai (cantor e compositora), Maria Juçá, 

Flávio Venturini, Marcelo Yuka, Luiz Carlos Sá (Sá, Rodrix e Guarabyra), 

Márcio Borges (escritor BH, Clube da Esquina), Samuel Rosa (Skank), Antonio 

Carlos Miguel (jornalista), Mazola (produtor), Ronnie Von, Paulo Miklos, Paulo 

Ricardo, Pena Smicht (produtor), Liminha (músico e produtor), Roberto 

Menescal, Lobão, Marcos Kilzer (produtor), Jorge Davidson (produtor), 

Antonio Pedro Fortuna (Mutantes e Blitz), Gabriel Thomaz (Autoramas), 

Marcelo Fróes (escritor/pesquisador), Nélio Rodrigues 

(escritor/pesquisador), Jamari França (jornalista), José Emilio Rondeau 

(jornalista e escritor), Albert Pavão (musico da Jovem Guarda), Mário Neto 

(grupo Bacamarte, músico), Robertinho do Recife, Zeca Baleiro, André 

Forastieri (jornalista/crítico - SP), Arthur de Faria (pesquisador Porto 

Alegre), Beto Bruno (pesquisador), Digão (Os Raimundos, músico), Katia 

Suman (radialista e produtora,Porto Alegre),  Leo Felipe (jornalista), Lucas 

Breda (jornalista SP), Luiz Calanca (produtor, dono da Baratins Afins -SP), 

Rogerio Ratner (pesquisador- Porto Alegre), Zeca Azevedo 

(jornalista/pesquisador - Porto Alegre), Marcelo Janot (jornalista, crítico de 

cinema), Sergio Hinds (grupo O Terço, músico), Vinicius Cunha (jornalista), 

Humberto Gessinger (Engenheiro do Hawaii, músico), Jotabê Medeiros 

(jornalista - SP), Juarez Fonseca (jornalista e pesquisador - POA), Guilherme 

Bryan (escritor, pesquisador), Emilio Pacheco, jornalista - POA).